segunda-feira, 5 de maio de 2014

Histórias de amor duram apenas 90 minutos #recomendo


Assisti com o esposo e curtimos.

Sinopse: O protagonista da história, Zeca, tem 30 anos, mas é imaturo. Formado em Literatura, vive às custas de uma herança. Ambiciona ser escritor e há anos trabalha num livro que jamais consegue terminar, para desespero de seu pai. O esboço de seu romance revela um escritor de mão cheia, mas Zeca é preguiçoso e dispersivo. É casado com Julia, professora de Belas Artes, que está terminando o doutorado. O casamento vai mal. Zeca não quer nada, Julia sabe o que quer. 
Incapaz de escrever, menosprezado pela pai, Zeca passa os dias entregue ao ócio. É infeliz, porém conformado. Até o dia em que descobre que Julia o está traindo com uma outra mulher. Empreende, então, uma caçada atrás da rival, tentando encontrar o que fez com que sua mulher se apaixonasse pela outra. Porém, ele acaba se interessando cada vez mais pela outra. Sente-se imensamente atraído por ela.
É nesta altura do filme que se estabelece um triângulo amoroso. O desenrolar da trama faz com que o foco principal migre do ciúme para o desejo. Entram em jogo questões importantes: o olhar masculino, revelado através da prioridade dada aos pensamentos e fantasias do protagonista e o conflito interno que o personagem passa a sentir, colocando em contraponto a felicidade e a moralidade da situação em que está envolvido. 

Comentário pessoal: Como boa parte dos filmes brasileiros, este está recheado de cenas (explícitas) de sexo. No entanto, em "Histórias de amor duram apenas 90 minutos", as imagens calientes são importantes para a construção de sentido. 
Ademais, há pitadas de erudição que quebram a impressão de filminho pornô. 
Particularmente, gostei das referências ao escritor Rubem Fonseca (famoso por seu estilo seco, com descrições em que predomina  a violência e a luxúria) e pela tirada cômica a respeito de Paulo Coelho. 
A atriz e modelo argentina  Luz Cipriota (que interpreta Carol) aprimora a trama com seu sotaque e sensualidade.

Recomendo!

2 comentários:

  1. Sempre tive um pé atrás em relação à esse filme, tanto que até hoje não assisti. Mas se você diz que é bom, acho que vou dar uma chance :-)

    ResponderExcluir
  2. Stephanie

    Eu gostei, embora já tenha visto outros melhores. rsrs

    Obrigado pela visita.

    Bjs

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)