domingo, 5 de janeiro de 2014

Conheça Curitiba!

            Há 5 meses estou morando em Curitiba. Neste tempo, tenho aproveitado para curtir a capital do Estado do Paraná.  Para quem não sabe, ela é a oitava cidade mais populosa do Brasil e a maior do sul do país, com uma população de 1.848.943 habitantes. Tem o menor índice de analfabetismo e a melhor qualidade na educação básica entre as capitais. Foi carinhosamente apelidada de “Cidade Sorriso”, uma sátira à generalizada (e não provada) antipatia do povo que aqui vive.
            Mas, a meu ver, o que torna a cidade mais atraente é o clima (cujo pico, no verão é de apenas 32 graus). Ademais, muitas são as opções de lazer (para quem aprecia a cultura e a natureza, claro.)
            Minha casa está situada em lugar estratégico: entre o Parque Barigui e o bairro mais nobre da cidade, Santa Felicidade. O lugar é um antigo caminho dos tropeiros paulistas que iam em direção ao sul. Atualmente é um importante reduto gastronômico, com grande quantidade de restaurantes de cozinha italiana, além de ter muitas vinícolas e lojas de artesanato. Para quem vem para Santa, não pode deixar de visitar a Loja Franceschini, nem que seja apenas para olhar: há um incontável número de peças artesanais e opções para presentes- todas muito caras, obviamente.
            A Casa dos Arcos tem a melhor pizza da cidade. Sendo que a grande serve muito bem umas dez pessoas (com direito a repeteco).
            O restaurante Madalosso foi considerado pelo Guiness Book como  “o maior da América Latina”. Na cozinha do “Madalosso" trabalham 70 cozinheiras, sob a supervisão da proprietária e fundadora Flora Madalosso. Dali saem os 160 garçons encarregados de levar às mesas os pratos que fazem parte do tradicional rodízio italiano, principalmente as massas, mas também iguarias como fígado de galinha frito, frango à passarinho e polenta, além do vinho e suco de uva de fabricação própria.
            Vale uma passadinha no Armazém Strapasson , para a compra de queijos e vinhos (prepare o bolso!).

            Os três principais eixos viários do bairro são a Avenida Manoel Ribas, Vereador Toaldo Tulio e a Via Vêneto, nas quais respectivamente se encontram os tradicionais restaurantes e o terminal de ônibus e a Rua da Cidadania do bairro.
              Recomendo reservar um meio dia só para este passeio. O restante pode ser aproveitado par curtir o Parque Barigui, que é um dos mais visitados e um dos mais antigos da capital paranaense. Foi criado em 1972 com a intenção de conter as enchentes e preservar a mata nativa da bacia do Rio Barigui na região. Entre as atrações do parque estão: pista de grande extensão, em volta do lago e outras partes, para caminhadas e corridas, equipamentos ao ar livre para ginástica e alongamento, quiosques com churrasqueiras, pistas de aeromodelismo, canchas poliesportiva, pista exclusiva para bicicletas e patins, em volta do lago, trilhas para caminhadas por dentro dos bosques do parque, bares e restaurantes, academia de  ginástica e o Museu do automóvel de Curitiba. Por experiência própria, sugiro que o passeio seja feito durante a semana, quando o número de pessoas no parque é menor.

               Para quem quer estender o passeio, existe um ônibus de Turismo que visita os principais pontos da cidade (que não são poucos). A passagem custa R$27,00 e dá direito a um embarque e quatro reembarques.
             Dos lugares que já conheço, recomendo: 
  • Rua XV de Novembro: é o centro de comércio popular de Curitiba. Tem lojas de roupas, calçados, acessórios, panificadoras, restaurantes, bancos, os tradicionais bares para tomar uma cervejinha ou saborear um lanche! Na XV ainda tem o famoso Bondinho da XV e o Palácio Avenida, onde acontecem as apresentações do Natal mais famoso do país.
  • Museu Oscar Neimeyer: O espaço é dedicado à exposição de artes visuais, arquitetura e design e é composto por aproximadamente duas mil peças. O horário de visitação é de terça a domingo, das 10h às 18h. O valor da entrada é R$ 6 (inteira); estudantes e professores com comprovante pagam R$ 3; menores de 12 anos e maiores de 60 não pagam. 

  • Passeio Público: Foi o primeiro zoológico da cidade. Na atualidade sedia unicamente o departamento administrativo da entidade, e expõe apenas aves e outros animais de pequeno porte. Além de ser a antiga sede do zoológico, o Passeio Público foi a primeira sede do Museu Botânico de Curitiba, fundado em 1965 e ali permanecendo até 1975.
  • Jardim Botânico: Sua principal atração é uma estufa de ferro e vidro, inspirada no Palácio de Cristal de Londres. Emoldura a estufa um imenso jardim francês com seus canteiros geométricos. 


  • Parque Tanguá: Tem um mirante com 65 metros de altura, cascata, lagos, ciclovia, ponte, churrasqueira e um jardim em estilo francês com canteiros de flores e espelhos de água. 
  • Feira do Largo da Ordem: famosa Feira de Arte e Artesanato, acontece todos os domingos, das 9h às 14h, e é gratuita. Os visitantes encontram mais de mil barracas com os mais diversos produtos como: artesanato, comidas, livros, bolsas, roupas, peças para decoração.




7 comentários:

  1. Ok, o lado bom foi bem ilustrado pelo seu texto. E o lado negativo de quem mora e consegue enxergar as mazelas existentes (que são muitas) melhor que um simples turista?

    (É só para cutucar a onça pintada com vara curta. rs)
    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Quem está vivo, sempre aparece! rsrs
    Paulo, as misérias existem, como em todos os lugares.
    Mas a intenção foi compartilhar as atrações da cidade e o lado bom da vida, que corresponde a fase que estou vivendo. :)

    Um abraço

    ResponderExcluir
  3. Já vai treinando pra ser minha guia hein!!!!kkkkkk

    Bjo

    ResponderExcluir
  4. Estive algumas vezes em Curitiba e gostei do seu post porque relembrei alguns passeios ótimos!
    Nunca imaginei que o Madalosso tivesse 70 cozinheiras, uau! O.O
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Oi Mi,

    Minha leitora e escritora querida, eu estava em falta com você!!!

    Você nunca deixou de me acompanhar e eu agradeço imensamente por isso!

    Eu sempre quis conhecer Curitiba, é uma das poucas capitais que nunca fui!

    Espero que quando eu vá você ainda esteja morando aí, assim eu te dou um abraço e peço um autógrafo do seu livro!

    Que seu ano seja mágico, feliz, mais que especial.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Como já disse conhecer Curitiba está nos meus planos.
    Sugestões mais que anotadas Mi.
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  7. Há 12 anos moro em Curitiba e a última vez que visitei o parque já faz quase 20! rsrsrs Nunca fui ao Museu Oscar Neimeyer nem passeei com a linha Turismo rsrsrs
    Que vergonha, né? Enfim, gosto de morar aqui. Desde criança, quando vinha passar férias na casa da avó, quis viver nessa cidade. Espero que sua estadia na capital do estado traga ótimas experiências :)
    Bjo

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)