domingo, 17 de fevereiro de 2013

"E hoje em dia, como é que se diz: Eu te amo?" **

"Amar é ter um pássaro pousado no dedo. Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que, a qualquer momento, ele pode voar". 
É com esta sentença que Rubem  Alves, psicanalista, educador, escritor e teólogo brasileiro, me faz sentir calafrios. 
Arrepio-me de medo hoje, porque depois de quase três décadas de vida procurando, eu encontrei.
Durante muitos anos, estabeleci pré-requisitos para escolher aquele que seria dono do meu coração. 
Tem que gostar de literatura, saber fazer carinho, gostar disso ou daquilo- era o que eu dizia.
E um dia, mesmo com uma torcida pessimista e desacreditada, ele apareceu.
De repente, toda a minha idealização de "homem perfeito" foi se personificando na conduta dele, na forma como trata os pais e na relação que tem com eles, no respeito com que lida com os outros, nos seus projetos de vida, em seu passado e na transparência com que fala dele.
Sem esperar, minha felicidade foi sendo preenchida pelo caráter, pela educação, pela presença, pelo toque e pela voz dele.
E agora, não me custa confessar, não consigo, de nenhuma maneira, imaginar um futuro em que ele não esteja incluído.

E isso me assusta. 
O meu medo maior é perder o instante. O brevíssimo espaço de tempo das possibilidades, das mãos sobrepostas, da cabeça no ombro.
O Agora. Tempo atual. Dádiva. 
(E já passou).

Eternizar o instante. É isso o que eu queria.




** Título: Vamos fazer um filme (Legião Urbana)

5 comentários:

  1. Como sempre mais um texto lindo/fofo/sincero/encantador.

    "Arrepio-me de medo hoje, porque depois de quase três décadas de vida procurando, eu encontrei."
    Saber que é possível encontrar aquilo que tanto procuramos me dá esperança.

    Felicidades ao casal =)

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Pri. Sinto-me muito feliz por haver encontrado e torço para que vc encontre tbm. Bjos

    ResponderExcluir
  3. Ah, eu suspirei. Que as preocupações com o futuro não sejam maiores do que a vontade de viver o presente. Felicidades sempre, Mi! Você merece muito.

    ResponderExcluir
  4. Ai ai ai ... me encontrei no texto, pois também precisei de quase 3 décadas para isso! E também não imagino nem um dia do meu futuro em que ele não esteja presente, mesmo que no meu pensamento!!!

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)