terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Um convite

Não lembro o momento exato em que aprendi a ler, pois, desde tempos imemoriais, estou cercada por livros, jornais e revistas. 
Enquanto eu descobria as primeiras letras, meu pai me contava histórias. Assim que aprendi, passei a decifrá-las por minha conta.
Tenho quase 28 anos e não conheço melhor alucinógeno do que um bom livro.
De Marcos Rey a Camões, poucos livros escaparam das minhas mãos até hoje e, sinceramente, não faço ideia do número de exemplares lidos nestas quase três décadas de vida.
Ler me acalma, me faz sorrir, me livra da ignorância e me transporta para outros mundos.
É por isso tudo que fiquei extremamente feliz ao ser duplamente indicada pela Alice, do blog "Lagarta e Chapeleiro" para participar de um projeto de incentivo à leitura, recomendando meus livros prediletos para outras pessoas que estão começando a descobrir o encanto das palavras.
Confesso que a escolha não foi fácil. Elegi, dentre muitos, três. Espero que apreciem:

1. Éramos seis (Maria José Drupé)


Li, pela primeira vez, aos treze anos. Difícil foi acabar o livro, já que as lágrimas de comoção provocadas pela história me fizeram interromper a leitura várias vezes. 
Éramos Seis conta a vida de Dona Lola e sua família, uma bondosa e batalhadora mulher que faz de tudo pela felicidade do marido, Júlio, um vendedor, e dos quatro filhos do casal: Carlos, Alfredo, Julinho e Maria Isabel. A vida de Dona Lola é narrada desde a infância das crianças, passando pela chegada dos filhos à fase adulta e de Dona Lola à velhice. A autora nos conduz de maneira sensacional, que nos faz adentrar no universo da obra e sofrer, sorrir e torcer pela protagonista. 



2. Clarissa (Érico Veríssimo)


Clarissa foi a personagem mais amada por mim, durante minha adolescência. A imagem que faço dela é leve, doce, primaveril. 
Foi com esta obra que Veríssimo me cativou e me fez ler Um lugar ao Sol, que hoje é meu livro de cabeceira.
O enredo da história, basicamente, é o seguinte: Clarissa vem de uma cidadezinha do interior para estudar na capital, Porto Alegre, onde mora na pensão de tia Eufrasina. Acompanhando o olhar da jovem alegre e otimista, Erico Verissimo narra o despertar da consciência do mundo em uma adolescente. 'Clarissa' retrata o cotidiano numa pensão familiar na Porto Alegre da década de 30 e, ao mesmo tempo, as convulsões do Brasil e do mundo naquele período.


3. Pequenas epifanias (Caio Fernando Abreu)



Está entre minhas leituras mais recentes.Descobri Caio na internet e desde logo me apaixonei pela escrita simples, mas tocante.
O livro aborda, através de crônicas (que primeiramente foram publicadas em jornal e posteriormente reunidas), os pequenos milagres e mistérios do cotidiano.
Trata da rotina do homem sensível, romântico e engraçado que foi Caio Fernando Abreu.
É um convite para refletir sobre a vida e sua efemeridade.



Tenho muitas outras indicações, mas, para iniciarmos, vou me controlar e manter estas três. Se vocês gostarem, publico outras. E se aprovarem a ideia do projeto, estão convidados a divulgar e indicar outras obras em seus blogues particulares.

Boa viagem ao universo da literatura!




6 comentários:

  1. Adorei as indicações !!! Já vou correr atras da primeira =] beijinhos !!!

    ResponderExcluir
  2. Querida amiga

    Recomendar um livro,
    é espalhar sementes
    cuidadas em nosso coração
    para outras vidas...

    Que todos os dias
    os sonhos nasçam em ti,
    como nasce o sol pela manhã...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Aluisio. Que assim seja!

      Um abraço

      Excluir
  3. Já me ganhou só com "Éramos Seis" e "Clarissa".
    Coleção Vagalume marcou a minha infância/adolescência, foi através de seus livros que tomei gosto pela leitura e nunca mais parei...tantos personagens, tantas aventuras, tantos mistérios.

    Érico Veríssimo tem toda aquela narrativa gostosa, que te prende e que faz a gente querer morar na cidade dos personagens, fazer parte de seu dia-a-dia. Dele, "Musica ao Longe" é até hoje o meu preferido. Uma Clarissa mais adulta, mas sem perder a essência de menina sonhadora.

    Beijo!!!

    ResponderExcluir
  4. Van

    É uma gostosura de ler. Vai gostar!

    Beijo

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)