domingo, 9 de dezembro de 2012

Ou isso ou aquilo...

Com frequência penso que Deus deve ser um grande gozador. Não me entendam mal, eu só acho que Ele deve se divertir muito lá do alto do seu santíssimo trono, enquanto nós, pobres criaturas indefesas, tentamos, inutilmente, encontrar a última peça do quebra-cabeças que chamamos de "minha vida". 
Se o coração anda bem e a vida familiar sossegada, não se iluda: logo a  carreira desanda ou  a saúde se altera. 
E quando a coisa toda parece querer se ajeitar, a gente se assusta, levanta as orelhas como um cão de guarda e espera receoso que algo de ruim aconteça. Afinal, quando a felicidade é demais, os mortais desconfiam.
Desconfiam, mas não desistem, pois não há coração neste mundo que não deseje a completude. 
Mas, como bem disse  Cecília (a Meireles), "ou se calça a luva e não se põe o anel, ou se põe o anel e não se calça a luva!". 
No fim das contas, acho que é melhor assim. 
É bom desejar. É bom querer. É bom sonhar e ter pelo que esperar e lutar. Porque ninguém dá valor para aquilo que sobeja, que cai do copo.
A gente gosta mesmo é das pequenas porções de felicidade. 

4 comentários:

  1. Felicidade é plena até passar....

    Depois você corre atrás de novo

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho uma coisinha que acredito e é quase certo. Quando começo a rir demais, logo em seguida vem um aborrecimento. Não sei se esse meu pensamento atrai o aborrecimento ou se o mundo é assim mesmo, quando estamos muito bem é o início de uma fase ruim e vice-versa... rs

    Beijocas

    ResponderExcluir
  3. Acho que vendo mais alegria no sol do que tristeza na sombra...vale a pena a montanha russa, tudo perspectiva....não sei direito ^^ só no devaneio, como de costume...Beijos!

    ResponderExcluir
  4. voltei com fé...
    que não costuma "faiah"!

    saudades.

    [contém 1 beijo]

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)