terça-feira, 6 de novembro de 2012

Guarde isso

Quando somos crianças ficamos aborrecidos se, porventura, alguém resolve mexer naquele nosso brinquedo predileto (mesmo que seja um quebra-cabeças faltando peças ou uma Barbie sem cabeça...)
A gente se contorce, faz careta, pestaneja e só sossega quando a boneca ou o joguinho são depositados novamente na caixa. Neste caso, tratamos logo de escondê-los antes que outro desaforado visitante- normalmente um primo ou filha da vizinha- resolva levá-lo para casa.
Há um sentimento de posse em jogo. É nosso! Ninguém pode tocá-lo. Isso acontece porque o brinquedo representa, para a criança, uma ligação com um mundo imaginário (criado por ela) no qual descobre, inventa e experimenta sensações novas. 
O sonho, acredito, é o brinquedo do adulto. E não há nada mais frustrante do que descobrirmos que alguém está se divertindo às custas dos nossos anseios e desejos.
Por isso, guarde este conselho: às vezes, é melhor escondê-lo, porque o sonho, como bem já disse Rubem Alves, "é coisa delicada", frágil, e nós não queremos que ninguém saia por aí destruindo o nosso melhor brinquedo, a nossa maior fantasia. 


4 comentários:

  1. Ainda não cheguei a uma conclusão se devemos esconder nossos sonhos ou não. Mas na dúvida é melhor mesmo guardar para si... rs

    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Tenho medo do mal que algumas pessoas parecem sentir prazer em causar...melhor esconder com carinho, do que se ver quebrar

    ResponderExcluir
  3. Prefiro esconder, o pouco que exponho é pisoteado

    ResponderExcluir
  4. Sei bem o que é esse sentimento.

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)