segunda-feira, 22 de outubro de 2012

E aí, quais são seus planos?


"Todos os dias, logo cedo dou uma piscadinha para Deus e peço:
 tomara que as nossas vontades coincidam. 
E se não coincidirem… que a sua prevaleça." 
(C.F.A)

Hoje fui escrever a data no quadro negro e me assustei: estamos praticamente em novembro. 
2012, pelo visto, começa a se despedir. Isso me instigou, interiormente, a fazer um balanço a respeito do ano vivido e a pensar nas coisas que espero para 2013.

É comum a gente desejar uma porção de coisas quando um ano termina e outro começa. Dinheiro, um emprego melhor, novos amigos, um carro zero. Emagrecer, aprender a dirigir, conhecer um outro país...
Tantos planos, tantas expectativas e às vezes, no fim, eles parecem pequenos demais, modestos demais. 
Por que será que temos esta mania de economizar nos sonhos? Por que ninguém idealiza coisas grandes? Por que desaprendemos a acreditar? 
Pois eu sou destas que imaginam coisas malucas e impossíveis. Tenho dentro de mim um sentimento vivo e pulsante que se chama esperança. Talvez, por isso, tantas surpresas me acontecem. 
Todos os dias, antes de dormir, eu me encho de planos. 
Idealista? Pode ser... porém, muito mais do que devaneios de uma menina, dos que sonhos utópicos (e olha a redundância), esta é uma representação da minha fé. Eu acredito na beleza da vida. Eu acredito na grandeza da existência.
Ano passado, neste mesmo período, encontrei com uma velha amiga. Papo vai, papo vem e ela me perguntou:
"- E aí, quais são seus planos para 2012?"
Suspirei. 
Não que eu não tivesse a resposta. Eu tinha. Muitas, aliás. Mas preferi omitir. Sorri. E parodiando um amigo, respondi:
- O plano é: não fazer planos.
Rimos e nos despedimos.
Saí pensando em tudo o que sonhava e esperava. Em 2012, eu queria o que há de mais lindo. O que nos faz sorrir a toa e caminhar em nuvens. O que colore a rotina e ilumina a retina. Eu queria amor. Eu queria  também realizar um sonho de infância: publicar meu livro e  queria fazer o que mais me alegra depois de escrever: viajar. 
Quando o relógio apitou zero horas no dia 31, foi isso que eu  desejei com toda a força do meu coração. E desejei grande: como tudo o que sinto, penso e sou.
Agora a pouco, lendo o comentário da Claudia no meu post anterior, eu sorri:
"Livro publicado, viagem realizada, namoro em andamento, como costumo dizer: Kraleo, que legal!"
Poxa vida. Eu consegui.
Consegui porque não tive medo de arriscar. Consegui porque não cansei de procurar. Consegui porque não perdi a esperança.

E você? Vai ficar aí reclamando e esperando a vida escorrer pelos dedos, ou vai em busca do que te faz feliz?
Ninguém vai fazer isso por você. A felicidade está nas tuas mãos. Então, pega a caneta e anota aí: MEUS PLANOS OBJETIVOS PARA 2013. 
Acreditar é a chave do sucesso.
Eu acredito.



12 comentários:

  1. Michele, ao ler sua postagem também tomei um susto.
    Quais são meus planos para 2013 ?! Eu que contava com o término do mundo no ano 2000, já estou com 13 anos de lucro. Na realidade devo estar mais velho. Olho no espelho... ainda dá um "caldinho".
    Vamos planejar sim!
    Um abraço
    Manoel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manoel


      Participei deste evento também! haha

      Um abraço

      Excluir
  2. Com certeza objetivo soa melhor que plano... hehehe... mas adoro um planinho e como os do Cebolinha os meus são sempre mirabolantes e infáliveis... hehehehe! Bjos, querida! Gostei do layout novo, menina!

    ResponderExcluir
  3. Sonhar é sempre o primeiro passo. sempre.

    ResponderExcluir
  4. Objetivo para 2013? basicamente ser mto feliz..viajando, estudando, trabalhando e amando. Só isso, coisas básicas.

    Saudade de passar por aqui.

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Oi Michele.. logo quando comecei a ler, me veio a pergunta: VOcê é professora? :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciana. Sou sim. Atuo no ensino fundamental e médio. :)

      Beijos

      Excluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)