segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Um título para isso pouco importa...

Às vezes, eu me sinto como alguém que viveu mais de cem anos. É como se, interiormente, eu tivesse criado muitos filhos, enfrentado fome, frio e cansaço. O coração, a alma, as veias, a pulsação: tudo é um amontado enrugado e frio. Sou a personificação da desesperança universal. Já conheço todos os caminhos, sei exatamente qual será o roteiro final. Não há expectativa, não há emoção, não há nada. Beco sem saída. Fim de linha.
Contudo, existem dias em que o sol aparece, o céu se pinta de azul, os pássaros entoam seus cantos doces e me transformo na criança deslumbrada ao pisar pela primeira vez no parque de diversões. Os olhos brilham, as batidas aceleram, as mãos suam... quero conhecer, descobrir, desbravar! É neste momento que sou tomada por uma excitação sem limites... e corro para a fila da montanha-russa. 
Por um momento, esqueço que sentirei medo, que terei vontade de pedir para parar o carrinho quando ele começar a percorrer os trilhos.
E vou. E subo.
Antes da partida, a euforia. Mas logo, a ânsia, a angústia, o medo das curvas. " E se isso se solta? E se eu, de repente, caio? E se...? e se...?".
A insegurança. A vontade de desistir.
Não há mais tempo para isso. O jeito é aguentar as pontas. E vou me acalmando. O pesadelo, como consequência, passa a ficar mais leve.
É bom estar ali. É bom perder o ar. Ergo as mãos e deixo o vento bater no rosto. Já dá para gritar... e curtir a viagem, que é curta- embora não pareça.
E quando acabar o passeio, eu voltarei para casa emburrada, como a criança que deveras sou. Querendo repetir a brincadeira. Querendo sentir de volta o frio na barriga e o aperto na garganta.

Eu comecei este para falar sobre a vida de maneira geral, mas acho que acabei escrevendo sobre outra coisa...


Um comentário:

  1. Como se apaixonar pode ser uma montanha russa....como entro na fila de novo cada vez que o passeio acaba...mesmo prometendo que não vou mais voltar...a paixão...o amor? não sei...só sei que não posso evitar ! Lindo o seu texto ! lindo, lindo mesmo !!! Beijos

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)