quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Hoje

Provisoriamente não falaremos de amor
(que ele só serve aos sonhadores).
Exaltaremos a nudez e o exterior
(que estes são- na lei da vida- superiores).

Hoje o canto é pras pernas do moço que passa
pros olhos que nos oferecem intimidade
para as mãos ligeiras e devassas 
que esquecem toda e qualquer moralidade.

Hoje, falaremos dos beijos úmidos
e dos suspiros ao pé-do-ouvido
do coito - no leito- não interrompido
e dos muitos e sonoros gemidos.

Hoje,  falaremos do gozo
da língua molhando a pele,
do contato gracioso
que provoca e impele.


6 comentários:

  1. E nem é sexta...rs

    Mas amanhã será.

    Post pronto e com os devidos créditos.

    ResponderExcluir
  2. ainda não fale // amor, o verbo carnal / da vida à carcaça / banana à desgraça / faz dor do banal

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)