sábado, 4 de agosto de 2012

Pensamentos bamboleantes

I.
A noite enorme
na pequenez do meu quarto
outro sonho dorme.

II.

O bom de não ter nada, é que nada me pode ser tirado. 

III.

Quando quiserem me presentear, não se façam de rogados. 
Atendam como prece, meus versos inacabados.
Quero a prosa de Clarice e de Leminski, o desbocado.

6 comentários:

  1. Resolvi, hoje, dá uma passada nos blogs amigos para deixar um beijo.

    Também quero a prosa de Clarice... rs

    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. O nada não é pouco, mas só se nota quando falta, na mais alta madrugada. Sem dizer nada, o silêncio observa e conserva o ritmo íntimo do coração.

    ResponderExcluir
  3. Gosto tanto dos seus posts, sempre que posso leio. Boa continuação

    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Já pode aplaudir?
    \o/

    Lindo, lindo, lindo!

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. .


    Nos seus devaneios eu também
    morro, porém matá-la de curio-
    sidade eu não quero. Portanto,
    confira no meu blog quem ficou
    com a boca cheia dágua. Eu ga-
    ranto a você que não fui eu.

    Beijos,

    silvioafonso






    .

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)