quinta-feira, 23 de agosto de 2012

A noite sendo...

A noite tece. A noite sendo. Anoitecendo.
Deixe-me ficar aqui. Não quero me levantar. Eu só quero descansar. 
Não me prometa amor, não me lembre do fim do mês. Estou sem dinheiro e sem vontade de ganhar. Não me fale de dor, nem de sofrimento. Não tente me animar. O emprego que tenho, ainda irá me matar. 
Dentro desta noite, eu só quero delicadeza. Chega mais perto e encosta a tua na minha cabeça. Faz um cafuné ou uma massagem no pé. E deixe-se ficar. Não conte o tempo de se doar. Mas se decidir ir, não vá sem se despedir. Beija-me a boca, me tira do chão. Ou me joga nele, com segunda intenção. Hoje, a amizade está para o tesão e o amor para o balcão. À venda. Liquidação. 
Fica mais um pouquinho e desliga o despertador. Entre o pôr do sol e o amanhecer, tudo pode acontecer. 

2 comentários:

  1. Gente, que tanta beleza, realmente um poesia que me envolveu, me inspirou canção, vamos colocar uma melodia nessa letra tá rsrsrs,

    Beijos querida, muito bom.

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)