domingo, 8 de julho de 2012

As vozes dos meus devaneios

Confundo aqueles que aqui chegam. 
Ora desmancho-me em narrativas autobiográficas, ora crio e insiro um ambiente totalmente ficcional.
Os fatos da minha vida pessoal misturam-se aos do meu mundo literário.
Há quem diga que meus escritos são cheios de paixão, daquele entorpecimento que só quem sente pode descrever. É o enlevo pela literatura, pela magia das palavras.
Outros, garantem que não passa de uma tentativa barata de fazer rir.
Às vezes, tomada por um espírito mais leve e bonacheiro, conto histórias engraçadas. Em outros momentos, mostro-me triste como se deveras estivesse.
Porém, nem sempre a minha fala corresponde ao cenário real. São ficções, quimeras, fantasias... São devaneios desvelados a partir de muitas outras experiências, quase sempre procedentes de leituras anteriores.
Portanto, é válido dizer que  na composição deste espaço, deixo ecoar três vozes distintas.
Vamos a elas:

1. Michele Pupo: 27 anos, solteira, professora, blogueira atrapalhada e irônica, escritora pretensiosa.

É  o meu perfil  conectado com o real, com a verossimilhança. Quase sempre aparece neste blogue com os marcadores "eu e eu mesma""coisas que só acontecem comigo" e "#Michelisses".

2. "Eu lírico" da Michele: 

É a "personagem" criada pela Michele real. É a quem atribuo os "devaneios" e os"pensamentos soltos", que embora sejam baseados em sentimentos, pessoas e experiências reais, não tem qualquer compromisso com a verdade. 

3. "Meus outros eus":

Aqui aparece a Michele autora e o "Eu lírico da Michele", indissolúveis. É impossível saber quem é quem e separar o real do fictício.  São duas partes sobrepostas. 
Sentimentos, pessoas e experiências reais são descritas a partir da minha perspectiva emocional e subjetiva. Totalmente influenciável. 
Encaixam-se neste rol, quase todas as poetagens.


Sou, sem dúvida, um ser humano que ama, que erra, que sofre, que acredita em si mesma e na humanidade. É evidente que grande parte do que narro foi vivenciado, sentido e partilhado.

Mas isso não significa que tudo aquilo que deixo transparecer na minha escrita é fruto da realidade.

Não se deixe enganar!

:)

5 comentários:

  1. Incrível, minha amiga, como teu blog se mantém com um nível de qualidade excelente, mesmo depois de alguns anos e de postagens tão frequentes! És mesmo, muito talentosa! Te admiro e sempre é bom repetir! rs
    Beeeeijos

    ResponderExcluir
  2. ola, passando aqui e querendo saber se você quer participar de uma pagina do meu blog chamada "momento meu", se quiser passa lá para saber mais e me de noticias, gostaria muito de abrir essa pagina com você...amo seu blog, curo muito como escreve..
    um mega beijo

    ResponderExcluir
  3. Michele, mudei meu post, para ver se da para entender agora...
    Afff porque não disse que estava uma "porcaria", nem eu lendo depois entendi, ficou duvidas até para minha pessoa..
    mais o panico já passou, espero que esteja bom..
    me avise ok...
    um mega beijo...

    ResponderExcluir
  4. Michele, muito legal essa sua divagação. Até acho que todos nós temos esses ingredientes (embora imperceptíveis e pouco desenvolvidos).
    Seria mais ou menos: 1 - O que eu sou; 2 - O que eu queria ser; 3 - O que eu estou sendo.
    Muito legal essa postagem.
    Beijo
    Manoel.

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)