domingo, 20 de maio de 2012

Trânsito emocional II

Quero licença para sonhar
horas e horas a fio
fazer a imaginação balançar
mansamente, como um rio.
Quero que nada seja breve
Que o vento me leve
Que a pena não pese.
Quero enfeitar-me de ternura
sem ter tempo para pensar
e ver quanto tempo dura
esta falta de ar.
Quero de longe e de novo
voar por entre estrelas 
e num salto suicida
outra vez me apaixonar.

8 comentários:

  1. Lindo demais, como se apaixonar =)

    ResponderExcluir
  2. Aii que delicia ternurenta!

    Que nessa terra
    dure e perdure
    Todo a nossa vontade...


    Uma semana cheia de acasos felizes pra voce.

    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Estou sumida mas estou só de olho em vc hein!!!kkkkkk

    Que seus dias sejam leves e lindos como esse poema.

    Boa semana, minha amiga.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kKKKKKKKKKKKKKKKK

      Estou muito chateada com pessoas que não mandam um alô, nem perguntam como andam as coisas...rs

      Um abraço com saudade.

      Excluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)