terça-feira, 10 de abril de 2012

"Deixa a vida me levar, vida leva eu..."

Desconfio que a vida é feita de ondas. 
Vez ou outra, a Terra e a Lua resolvem exercer a lei da atração, a maré sobe e desmancha nossos castelos de areia. 
Aí, quando tudo parece perdido para todo o sempre, ela baixa e lá estamos nós novamente, aplainando o terreno para recomeçar o empreendimento.
Nos últimos dias, tenho sido carregada por estas oscilações. Parece que a nossa querida e imprevisível dama, a vida, resolveu brincar um pouquinho comigo.
Dia sim, outro também, sou bombardeada com notícias que ora me deixam feliz, ora me entristecem.
A água teima em caminhar a seu bel prazer e eu, mera mortal, me deixo levar. 
Sempre gostei de acasos, surpresas e reviravoltas. E não vai ser agora que vou me perder.
Fico firme, esperando a maré baixar. E pode ser que, num piscar de olhos, a vida escorra por outros deliciosos caminhos...

Como este aqui, por exemplo:

Eu e Lusca Luiz fomos eternizados no conto "Um bicho com quatro mãos e duas cabeças" através do Jornal D'Guararema, na versão impressa do dia 07/04... O texto foi publicado originalmente no blog dele, SEMPRE POETA.








Nenhum comentário:

Postar um comentário


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)