segunda-feira, 26 de março de 2012

Pensamentos soltos...

I. Ocorreu-me dizer que certas coisas não se compram... Mas calei-me. Deixei-os pensar que a lembrança é uma caixinha com laço vermelho.


II. Invada, vasculhe, revire minhas gavetas interiores. Mas, quando sair, faça o favor de não deixar a porta escancarada.



III. A sensação do agora, do instante, do imediato tem um movimento perfeito que faz meu coração acelerar.Sou assim, sem cabimento. E transbordo.

6 comentários:

  1. Me chame de gaveta... me desarrume toda!

    Mas nunca por dentro.

    Minhas gavetas internas não são vasculháveis

    ResponderExcluir
  2. Michele, certas coisas não se compram mesmo!
    BeijooO*
    Manoel.

    ResponderExcluir
  3. É como eu sempre digo:

    "Saia e bata a porta com força, faço questão de ouvir a porta bater."

    Au revoir!

    ResponderExcluir
  4. Nicera


    Concordo! Já que vai embora, ao menos saiba dizer adeus.

    Bjs

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)