quarta-feira, 21 de março de 2012

Ela ri, ela chora, ela abre o coração!

Os dias transcorrem sem que ela tenha tempo para pensar no tempo. As aulas no Colégio, as leituras dos seus livros prediletos, os projetos com aqueles adolescentes que ora lhe fazem sorrir, ora lhe esquentam a cabeça. Tudo tão cronometrado, tudo tão em seu devido lugar...
Estranha calmaria. Metade paz, metade caos.
O relógio passa apressado. Os dias se tornaram curtos para esta menina. 
A menina atarefada, que já não tem tempo para a tristeza. Nem para o choro. Ela come, trabalha, toma banho, dorme, levanta, come, trabalha, banha-se e dorme, numa sequencia sem fim, num giro mecânico e monótono.
Há os momentos de riso, claro. E os sonhos que ela carrega amarrados ao travesseiro. 
Além disso, existem os amigos. E os finais de semana regados a gargalhada, Amarula e samba no pé. 
Sim, agora a moça balança no ritmo compassado da canção. Parece que finalmente ela está aprendendo a respeitar a cadência natural das coisas.
"Deixe-se levar, entregue-se à música"- lhe disseram.
Então, é tão fácil assim?
Este é o segredo da vida? Só seguir a correnteza?!
Eita...
A menina está leve. Cada dia mais leve e mais convencida de que "A gente têm mais que lutar / Seguir a nossa diretriz/ Sonhar e tentar ser feliz/ Viver pra cantar e sorrir!"

8 comentários:

  1. E tem gente que não acredita que possamos ter vida além dos estudos e trabalho(S).
    Amarula! ah, sigo o elefante. rs rs rs
    Um beijo grande.

    ResponderExcluir
  2. Legal, é a vida ... Simples assim.
    Beijos
    Sheyla.

    ResponderExcluir
  3. Paulo

    Né?! :)

    PS: Ops... Bebi o A da Amarula. Vou devolver já. rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Sheyla

    Pena que a gente demora para descobrir, né? :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Tempo pra tristeza? Nem tenho. Como disse Clarice, ser feliz me consome muito! :D

    Beijo querida.

    ResponderExcluir
  6. "Ela" tá é muito certa. Hehehe! E "safadinho", eu? Não. Sou é safadjêêênhoooooo!!!!! Hahahahahaha! Beijos, amore!

    ResponderExcluir
  7. amei muito seu texto ...eles foi fazendo carinho nos olhos da gente.

    gosto do poetinha qdo disse :

    .Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias. Difícil é encontrar e refletir sobre seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado. E é assim que perdemos pessoas especiais.
    Carlos Drummond de Andrade

    Beijo

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)