domingo, 26 de fevereiro de 2012

Ruínas interiores

Cair com ímpeto,
desmoronar-se.
 Desfazer-se; 
frustrar-se;
Despedaçar-se
e
ruir.

E
quando não restar
mais que o chão,
erguer-se
pôr-se de pé,
contrair os músculos
e
sorrir.

Assim se rompem
as ruínas 
os ruídos
e os risos
interiores.



Nenhum comentário:

Postar um comentário


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)