domingo, 5 de fevereiro de 2012

Para uma mãe postiça

Para Margoh Werneck

Sou grande e forte, mas tem dias em que me sinto diminuída.
Tem dias em que eu sinto medo, em que as emoções se acumulam todas nas minhas pálpebras e eu me derramo pelos olhos (como agora). 
Nestes dias, eu só preciso de um pouco de atenção. 
Nestes dias, eu me encolho e espero que alguém passe as mãos nos meus cabelos e diga que "vai passar".
E a vida, que é uma mulher imprevisível,  às vezes me surpreende.
Foi em uma destas manhãs lacrimosas, que você chegou com seus olhos de mel, doces e bondosos.Curvei-me diante de suas palavras afetuosas para receber o carinho. O afago veio. Meu coração louco e rouco, se aninhou. 
E agora, cada vez que você me agrada, nasce em meu rosto um jardim cheiinho de flores miúdas.
Você não me conhece. Eu não te conheço (não pessoalmente). Mas os nossos corações, que são intensos e verdadeiros, decidiram tocar um ao outro. 
E eu? Bem, eu só tenho a agradecer. 


 NÃO É LINDO?

 "Quando comecei a te ler, me senti tão sua mãe....você andava frágil, e eu quis muito que você melhorasse e rezei por você...."  (M. W)

OBRIGADO!!!!!!!!



“Num deserto de almas também desertas, uma alma especial reconhece de imediato a outra.” (Desconheço a autoria)

20 comentários:

  1. Muitíssimo belo e simples, amei por um todo!

    ResponderExcluir
  2. Mi...
    Que emoção, filha!
    Que delicia chorar de alegria.
    Meu sorriso se perde no seu diariamente.
    Meu amor está vivo em você.
    Hoje sei o que se quer dizer quando se diz que o amor nunca morre.
    É porque ele se renova nos amores que os filhos vivem .
    E a juventude que não mais me pertence é tua hoje...[as mesmas inquietaçoes, responsabilidades, humor ácido....]
    Assim se faz a roda da vida pois assim foi é e sempre será...
    Desse jeito é que nunca se envelhece, nunca se morre e o amor nunca se acaba...

    Obrigada...eu li , reli e suspirei. Eu agradeci a Deus por minhas oraçoes silenciosas chegarem sempre pra você.

    amo tanto que adoro!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Pri

    Obrigado. Adorei o comentário lá no face... Alegrou meu dia!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Paulo

    Se a Margoh é minha mãe postiça, você é meu pai. :) Obrigado.

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Nat

    Obrigado. Foi escrito pelo coração. :)

    Um beijo

    ResponderExcluir
  6. Margoh

    Que bonito. Obrigado por tudo, pelas palavras e afeto. O mundo precisa de mais pessoas assim, que nos tocam e fazem bem. :)

    ResponderExcluir
  7. Michele, este trecho é do Caio Fernando Abreu, do conto chamado "Aqueles Dois". =)

    ResponderExcluir
  8. Nicera


    A frase sobre as almas? Poxa, obrigado. Vou referenciar. :)

    ResponderExcluir
  9. Sim, Michele. Mais precisamente do livro "Morangos Mofados". Tu estás falando com uma devoradora de Caio Fernando Abreu. =)

    ResponderExcluir
  10. Verdade... o Paulo e eu ja trocamos muitas palavras afetivas à voce. Falavamos como pais corujas....rs.


    [eu mencionei vc no Céu]

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. É lindo, sim. Que legal isso. Eu sei bem como é esse sentimento. De desolação, de solidão, de desamparo. E sei que tem um anjo lindo aí em PG. Não fui só eu que percebi.

    Lindo texto. Linda você!

    ResponderExcluir
  12. Margoh

    Gosto muito dos dois!!!! :)

    {a oração foi recebida por Deus. Obrigado}

    Um beijo e boa semana

    ResponderExcluir
  13. Mi

    Que maravilhoso! Obrigado!

    Se a Margoh é minha mãe, o Paulo meu pai, você certamente é a irmã que escolhi. :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Michele, tão emocionante o teu texto.

    Sabe, ser mãe é uma sensação incomparável, só quem tem no laço dos abraços um ser que confia tanto em nós é que sabe bem o gosto.

    Tenho 3 filhos que hoje em dia são maiores que eu. E, sinto, sinto muita vontade de recomeçar.

    Com filhos que sejam de meu ventre ou não...

    Amei teu blog, sigo o com prazer.

    Abraços e uma linda semana

    ResponderExcluir
  15. Margoh merece todas as homenagens que lhe possamos fazer.
    Nosso carinho é pouco para o muito que nós de si, em cada linha, em cada frase, em cada abraço mesmo virtual.
    Parabéns Michele, você ganhou uma mãe e eu tive a sorte de ganhar uma irmã.
    Adorei!
    Um beijinho com carinho

    ResponderExcluir
  16. Janaina

    Que comentário lindo. Gostei muito e, apesar de não ter filhos, entendo como se sente.

    Seja bem-vinda!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  17. Luar

    A Margoh é especial. Num mundo em que predomina a maldade, ela se destaca fazendo o bem.
    Obrigado pela visita e comentário.
    Adorei.

    Um abraço

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)