segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Contém um drama

I. Viagem

Pela janela, avisto a paisagem
Dentro de mim, só sonho e miragem.
Que seria de nós, sem uma ou outra viagem?

II. Música

Gosto de ouvir
as mesmas notas
milhões de vezes.
Cada ritmo,
cada rima,
é como se
a música me lesse.

III. As paredes do meu quarto

As paredes do meu quarto,
tenho a impressão de que falam,
é uma voz aguda de parto
mas dói quando se calam.


8 comentários:

  1. Eu também ouço as mesmas notas milhões de vezes seguidas. É como se acalmasse a alma. ^^

    Tenha uma semana florida. :)

    ResponderExcluir
  2. Uma geração de poetas que cantam
    a lembrança de um amor separado
    a tristeza no coração
    e a presente recordação
    em forma de poema
    ainda bem que são belos poemas!
    esta tristeza repleta de saudades
    lembrança...
    acabam confundindo
    tempo com eternidade
    e a felicidade do eu no outro
    outro que acaba produzindo
    minha dor.
    Eu também um dia me confundi
    pensava que o amor existia
    e que a razão de viver era
    o outro
    hoje sei
    comno diz Drummond
    o amor se tornou inútil
    e o outro é uma fantasia
    uma ilusão refletida
    temos apenas que viver
    o que é maravilhoso.

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  3. Letícia

    Ouço mil vezes a mesma música. Até enjoar! risos

    Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
  4. Luiz

    Um belo poema. Obrigado.

    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Adorei esse da viagem, menina!
    E certo que nossas bundoquinhas não são pra serem expostas, nzé? Hahahahaha! Bjz,querida!

    ResponderExcluir
  6. Fred

    Adoro viajar, no sentido figurado e no literal. :)

    Quanto às nossas bundocas, só os vips tem acesso! risos

    Beijoss

    ResponderExcluir
  7. Naty

    Obrigado!
    Passei lá no seu blogue e curti o vídeo em homenagem a Lara!
    Parabéns!
    Bjs

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)