segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Ame-me! Vamos! Ame-me agora!

Daniel Pennac, um escritor francês, disse certa vez que o verbo "amar" não aceita imperativo! Ninguém se aproxima de outra pessoa e diz:
- Ame-me! Vamos! Ame-me agora!
Resultado? Nenhum...
A meu ver, contudo, o Amor é um dos sentimentos mais malcriados que existem, porque ele é governado pelos seus pensamentos (e não pelo coração, como muitos insistem em dizer). 
O problema disso é que nem sempre conseguimos organizar nossos pensamentos. 
Já percebeu como a respiração fica acelerada e o coração bate mais forte quando imaginamos estar apaixonados?
Pois é... Tudo artimanha da sua mente. Isso quer dizer que devemos desconfiar dessa danada, questionar nossos sentimentos e tentar ser coerentes com a realidade. Caso contrário, estaremos sempre entrando em canoas furadas.
Às vezes, sentimos tanto a necessidade de amar e ser amada(o) por alguém, que acabamos construindo castelos na areia. Quando a água sobe e vemos desmoroná-lo, ficamos sem compreender porque a vida, Deus e o mundo são tão injustos!
É certo que nossa mente não nos permite escolher a quem amar e nem a quem nos ame, mas ela pode nos enganar muitas vezes. 
Fiquem atentos(as) !!!

Algumas curiosidades a respeito do "amor":
  • Quando está ovulando (Oláaa garotos... kkkkkk) , a mulher é atraída por homens com queixo quadrado, comportamento perigoso e simetria. Ela tem mais facilidade para o orgasmo e, se for casada, é mais tentada a cometer o adultério. Quando não está no período fértil, a mulher é atraída por sujeitos gentis, engraçados e atentos, com potencial para sustentar uma família. Desejo e amor são dois instintos diferentes.

Palavras de Joe Quirk, autor do livro "Espermatozóides são de Homens, Óvulos são de Mulheres (Editora Rocco) em entrevista a Revista Galileu

  • O desejo sexual é potencializado pela dopamina, um neurohormônio produzido pelo hipotálamo que provoca a liberação de testosterona, hormônio que desperta o desejo sexual. O amor é uma sensação de união que é reforçada pela presença de ocitocina, que é sintetizada no hipotálamo e secretada no sangue pela pituitária. Em mulheres, a ocitocina estimula as contrações do parto, lactação e amor maternal. Tanto em homens quanto em mulheres esta aumenta durante o sexo e explode durante o orgasmo, tendo influência na união do casal.  ( Fonte: http://tinyurl.com/9zrlb)
Alguém vai deixar de amar depois de ler esta explicação?!



9 comentários:

  1. HAHAHAHAHAAHAH
    Amei as explicações, a mulher traí mais quando estar carente ou quer dá o troco..

    Sorte! :)

    ResponderExcluir
  2. Michele, quando amamos,amamos. E quando este amor acaba, acaba e ponto. Vamos em busca de outro amor. E assim caminha a humanidade. rs rs rs
    O mais importante é na hora q vc está apaixonada q esta paixão seja vivida de verdade, sem medo nem culpa.
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  3. Paulo

    Que mania feia vocês tem de me apaixonar e desapaixonar quando bem entendem... risos

    Não estou amando, fica susse. kkkkk


    Beijão

    ResponderExcluir
  4. E então? Quem se atreve a postular o amor? Quem irá dizer que não existe razão nas coisas feitas pelo coração?


    Beijos e afago no cabelo, dona Mi!!!

    ResponderExcluir
  5. Adison

    Nem quem sente entende...

    :)

    Beijão

    ResponderExcluir
  6. Hum...
    ta explicado então. rs

    Essas informações eu meio que já sabia. Mas, nem sempre são úteis porque mulher costuma ser tão "irregular", que somente a transgressão das normas parecem ser regras.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Adison

    Já dizia o Renatão... :)

    Beijos meus

    ResponderExcluir
  8. Eraldo


    Por isso que eu sou sua fã. :D


    Bjs

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)