segunda-feira, 4 de abril de 2011

Pés no chão, asas no coração

Não é novidade para ninguém que 
tenho uma certa dificuldade em tomar decisões e constantemente sou forçada a superar a vontade de fugir de todos os meus problemas...

Assim como também não é  inédito, o fato de eu ser extremamente dramática, sensível e confusa. 
Além disso, tenho uma certa habilidade em ser
 suscetível e ao longo do dia passo por mudanças repentinas de humor. 

Não é preciso ser nem psicólogo (né Helcio?), nem esperto (né Eraldo?), para perceber o quão incongruente eu sou.
Mas por que estou escrevendo tudo isso?
Bem... é que hoje tive a oportunidade de conversar com um colega e falamos de algumas questões que me fizeram refletir sobre o meu comportamento.
Ele sempre me pareceu muito equilibrado e centrado e hoje constatei que minha análise tem fundamento.
Falamos de metas, objetivos e cheguei a conclusão que, apesar  de todos os meus conflitos existenciais, de toda os meus paradoxos e contradições e da aparente infantilidade, tenho direcionado a minha vida exatamente da mesma maneira que ele (que é extremamente meticuloso).
Ouvindo-o descrever os seus projetos pessoais e a forma como cada item é colocado em prática, percebi que não estou tão perdida quanto pareço. E isso me trouxe um alívio muito grande...
Já dizia Clarice: "Perder-se também é caminho."


Eu vou longe, minha gente.
Vocês ainda me verão no céu. rsrs

Nenhum comentário:

Postar um comentário


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)