quinta-feira, 28 de abril de 2011

Leviandade

PG, 27 de abril de 2011


Coração


Estou cansada de você, de seus artifícios! Estou cansada das suas tramas, trapaças e planos.
Durante muito tempo você foi meu guia,  meu apoio, meu norte... Mas agora parece que nem lembra mais das minhas dores antigas, de meus desenganos. 
Você anda pesado demais para que eu possa carregá-lo.
Como doem estas tripas sentimentais! 
Até quando andará pelo avesso?
Até quando escancarará as suas portas?
Até quando infernizará o meu peito?
Sou demasiada rebelde para estar assim enjaulada!
Faça suas malas! Junte sua bagagem!
Seu destino é outro lugar.
Boa viagem!


PS: Vez ou outra escrevo cartas para meu próprio coração. Se é loucura ou se é desvario, pouco me importa. 










A gente todos os dias arruma os cabelos: por que não o coração?
Provérbio chinês
Se tens um coração de ferro, bom proveito. 
O meu, fizeram-no de carne, e sangra todo dia.
José Saramago
Se por acaso morrer do coração,
é sinal que amei demais.
Mas enquanto estou viva,
cheia de graça,
talvez ainda faça
um monte de gente feliz.
Rita Lee




    

2 comentários:


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)