segunda-feira, 11 de abril de 2011

Instruções para amar

Que fique bem claro: Este post nasceu a partiu da leitura do texto  "Instruções para Chorar"  de Julio Cortázar. 


Antes de tudo, há que se considerar que amar nada mais é do que  sentir contrações involuntárias entre o pescoço e o abdome,  sem saber exatamente se o que dói são os pulmões ou  o coração.
Mas, deixando de lado os motivos, atenhamo-nos à maneira correta de amar. 
Para amar, é preciso que primeiro dirija a atenção para você mesmo(a). Em seguida, observe se você sente mais prazer em dar ou em receber amor e aproveite para verificar se estaria disposto a aceitar tudo o que o(a) outro(a) tentar lhe impor.
Se estas últimas forem possível, desconfio que você não ama. 
Amar não é concordar com tudo. Amar não é pensar mais no outro do que em você mesmo(a).
Feitas estas primeiras análises, já pode avançar uma casa.
Tente explicar o que sente. Tente colocar em palavras, no plano da razão. 
Conseguiu?! Sim? Então não é amor. O amor foge de todas as explicações plausíveis.
Prossigamos.
Pense em todos os defeitos da outra pessoa. Sim... naqueles que mais te incomodam! Estaria disposto(a) a conviver com eles diariamente? Suportaria ter que perdoá-los todos os dias? Há quem diga que "amar é dar razão a quem não tem*."  Você seria capaz de fazer isso?
Já se pegou imaginando como deve ser a pessoa amada ao acordar, antes de pentear os cabelos e escovar o dentes? 
Não?
Pois devia...
Já pensou como esta mesma pessoa estará daqui a 5, 10 ou 15 anos? Consegue visualizá-la de pijamas velhos, chinelo de pano, resmungando pelos cantos em um dia ruim?
Suportaria ouvi-la falar durante horas a respeito de algo que não te interessa, mas que para ela é importante?
Se chegou até aqui e a resposta é "não", abandone a leitura. Você não ama.
Mas se insiste, faça-se ainda algumas perguntas:
Seria capaz de suportar a outra pessoa partindo?
Consegue imaginar um futuro ao lado dela?
Já pensou em todas as incompreensões e imperfeições que os rodearão?
Já fechou os olhos e sentiu a pessoa ao seu lado mesmo ela estando a quilômetros de distância?
Consegue dizer que a ama pensando no que ela tem de pior? 

E então? 
O verdadeiro amor é implacável, é exigente, requer maturidade.
É maior que desejo. 
É ternura, cuidado, afeição. É magnetismo, sintonia, paixão, compreensão, respeito e perdão. 
E o mais difícil não é amar... o mais difícil é saber viver um grande amor!
Se é capaz disso,sorria! O amor chegou.

8 comentários:

  1. Mi:

    Só para deixar bem claro...

    O amor chegou, sim, pra mim!

    Ótimo texto! Adorei!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Tive coragem, e não funcionou...
    Aceitei, e não funcionou...
    Compreendi, e não funcionou...
    Penteei os cabelos assanhados da manhã, e não deu certo...
    Beijei o bafo matinal, mas ainda não deu certo...
    Fui embora e esperei... E não deu certo...

    Sabe, o amor até chegou, mas não quis ficar aqui... Só restaram algumas lágrimas e um pouco de poesia...

    ResponderExcluir
  3. "Anônimo"

    Roubei a frase do meu amigo Rodrigo Tomé:

    O amor é do tamanho do oceano, mas pode ser também que se condense num bilhete escrito eu-te-amo...
    ;-)
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Roberto

    Mas não deixou de ser amor só porque não foi correspondido, não é?
    Não desista. O amor chega qndo estamos distraídos demais para procurar por ele!
    Boa sorte.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Texto perfeito! Me atingiu por completo.
    Parabéns, Michele. Adorei!

    P.S: desculpe-me pelo sumiço, é que ultimamente tenho trabalhado muito e tido pouco tempo, mas agradeço pelo comentário lá no blog e pelo carinho de sempre.

    ResponderExcluir
  6. Inaí

    Que bom! Obrigado! :)
    Senti sua falta aqui e fiquei feliz que tenha aparecido. Você é bem-vinda!

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Às vezes enxergo tão profundamente a vida que, de repente,olho ao redor e vejo que ninguém me acompanhou e que meu único companheiro é o tempo

    [Quando Nietzsche Chorou]

    beijo

    ResponderExcluir
  8. Margoh

    Lindo! Obrigado por compartilhar a frase! :)

    Um abraço

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)