segunda-feira, 18 de abril de 2011

De metade em metade até a arte final

No sábado, li este texto e salvei na pasta de rascunhos com a intenção de editá-lo e publicá-lo mais tarde. Acabei esquecendo, mas hoje, relendo-o achei maravilhoso e resolvi compartilhá-lo com vocês. 

Metade- Por Oswaldo Montenegro
é


Que a força do medo que tenho não me impeça de ver o que anseio.

Que a morte de tudo que acredito não me tape os ouvidos e a boca.
Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio.


Que a música que eu ouço ao longe seja linda, ainda que triste.

Que a mulher que eu amo seja sempre amada, mesmo que distante.

Porque metade de mim é partida e a outra metade é saudade.



Que as palavras que eu falo não sejam ouvidas como prece nem repetidas com fervor, 

Apenas respeitadas como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimento.

Porque metade de mim é o que eu ouço, mas a outra metade é o que calo.



Que essa minha vontade de ir embora se transforme na calma e na paz que eu mereço.

Que essa tensão que me corroe por dentro seja um dia recompensada.

Porque metade de mim é o que eu penso e a outra metade é um vulcão.



Que o medo da solidão se afaste, que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.

Que o espelho reflita em meu rosto o doce sorriso que eu me lembro de ter dado na infância.

Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade eu não sei...



Que não seja preciso mais do que uma simples alegria para me fazer aquietar o espírito. 

E que o teu silêncio me fale cada vez mais. 

Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço.



Que a arte nos aponte uma resposta, mesmo que ela não saiba. 

E que ninguém a tente complicar porque é preciso simplicidade para fazê-la florescer.

Porque metade de mim é a platéia e a outra metade, a canção.



E que minha loucura seja perdoada.

Porque metade de mim é amor e a outra metade... também.

12 comentários:

  1. Metade de mim é metade, a outra metade...quem sabe?

    ResponderExcluir
  2. O texto é sublime, musical, rítmico. Faz dançar, com os olhos e, logo depois, com todo o corpo (ou com suas metades).

    ResponderExcluir
  3. Helcio

    O texto também me pareceu encantador.
    Eu sou existencialista, está provado. rs

    Um abraço e boa semana!

    ResponderExcluir
  4. http://www.youtube.com/watch?v=ujQoUEdXr_8

    Porque metade de mim é AMOR... e a outra metade é VOCÊ!

    ResponderExcluir
  5. Michele P., queridíssima...
    Este poema/canção é de todo coração, deve ter fluído do âmago da alma deste, pois até hoje, em meus 34 anos, ainda n encontrei um que dissesse tanto, como este faz!
    umas das partes mais profundas e que me identifico, é:

    Que essa minha vontade de ir embora se transforme na calma e na paz que eu mereço.

    Que essa tensão que me corroe por dentro seja um dia recompensada.

    Porque metade de mim é o que eu penso e a outra metade é um vulcão.


    Qto ao meu pobre coração ser grande, maior que o teu, como vc disse em meu blog, digo-lhe, de todo coração amiga minha;
    se um dia meu coração chegar aos pés do teu, em imensidão, franqueza, transparência e doação...serei eu um dia, uma pessoa mui feliz, acredite, pois vc é por demais, verdadeira Michele P.!! Se algo, ou alguém ( e isso provavelmente já aconteceu e acontecerá) magoar-te...saiba que a maior parte de nós, aqui nessa vida, não sabemos dimensionar a grandeza e fragilidade de corações como o teu...e muitas vezes,por isso...és imcompreendida! Mas acalma-te pequena criança...por que estamos aqui para sermos testados...tentados..e por infinitas vezes, mal compreendidos...e ainda assim, supermos, aprendermos...crescermos! Ainda serão muitas as vezes em que lagramas rolarão...e por outro lado, este teu grande e iluminado coração há de crescer ainda mais, e nos irradiar em nossos dias!

    Paciência Michele P.! Paciência!

    ResponderExcluir
  6. Querida Michele

    Gostei imenso deste texto.

    Senti-o profundamente...

    Saliento isto:

    "Que o espelho reflita em meu rosto o doce sorriso que eu me lembro de ter dado na infância.

    Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade eu não sei..."

    Que boa ideia publicá-lo!

    Posso "levá-lo" para repartir com os meus amigos?
    Obrigada

    Um abraço

    viviana

    ResponderExcluir
  7. Anônimo

    "Basta um pequeno gesto, feito de longe e de leve, para que venhas comigo e eu para sempre te leve".

    ResponderExcluir
  8. Claudia

    Agradeço pelo carinho, pelas palavras tão suaves, tão sinceras e confortantes!
    Chorei aqui...
    Obrigado!
    Deus colocou em meu caminho pessoas muito especiais e sou grata por isso!

    ResponderExcluir
  9. Anônimo

    Não tinha visto o vídeo ainda! Que lindoooooooo! Obrigado!
    Chorei. De novo.

    ResponderExcluir
  10. Viviana

    Este texto acalma meu coração! Leve-o e distribua-o, para que outros possam senti-lo!

    Abraço-te.

    ResponderExcluir
  11. Anônimo

    "Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?"

    ResponderExcluir
  12. Não precisa dizer mais nada.
    Na hora certa, no tempo certo, nossos braços, olhos, lábios e corpos dirão o resto.

    CUIDE-SE!

    Beijo.

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)