terça-feira, 22 de março de 2011

O amor, segundo Dom Juan

Estávamos em um barzinho à beira mar. 
Na mesa ao lado, uma mosca e dois sujeitos de ar envolvente nos entretinham. Nada de músculos exagerados, corpo torneado ou tipo atlético, mas cheios daquela áurea misteriosa de que são feitos os canalhas. 
De tempo em tempo entabulávamos uma troca de olhares, aos quais eles prontamente correspondiam. 
Em um destes jogos de olhar-disfarçar, surgiu uma piscadela. Estava dado o sinal para a caça. Restava-nos   descobrir quem seria a vítima desta vez. 
Com feição amargurada, ela quebrou o silêncio:
A palavra sempre na ponta da língua. Tipo charmoso, sorriso sedutor. Ele é assim.
Olhei-a cheia de cumplicidade.
Ela continuou:
- Sempre rodeado de mulheres, faz-se de conselheiro. Trata a todas com delicadeza. Vez ou outra escreve alguns versos. Auto-confiança é a sua palavra de ordem.
Continuei em silêncio, mas não consegui afastar os olhos do homem ao qual ela se referia e que estava na mesa ao lado.
Uma mulher em traje de banho aproxima-se, beija-os no rosto, fala alguma coisa e os três riem. Ouço algumas palavras entrecortadas:
- ... está gostosa... 
- passa lá mais tarde... 
- fomos... 
- ...que delícia... jura?
Minutos depois ela despede-se.
Noto que os dois homens ocupam-se em admirar-lhe o derrière. Falam alguma coisa e riem alto.
Minha colega continua:
- Percebeu o ar confiante? Ele orgulha-se de ter ao seu alcance a mulher que quiser. Jura ser bem-sucedido e amar sua liberdade. 
Concordo com a cabeça e olho mais uma vez para o sujeito. 
Estava diante de um Dom Juan, tive certeza. 
E isso fazia dele um excelente alvo.

Continua...

4 comentários:

  1. Saber amar é uma arte que não se conceitua, que não comporta teoremas, teses ou discursos vazios. A figura mítica de Dom Juan fala de um homem que conhecia os atalhos da sedução, os malabarismos dos olhares cortantes, que juntavam pedaços de desejos recíprocos.Mas, sobretudo, contextualiza a possibilidade do amor que leva consigo, mas entrega tudo que o amor pode conceder.
    Abraço carinhoso.

    ResponderExcluir
  2. Helcio, planejei um bom desfecho para esta história e está muito próximo do seu comentário.
    Logo postarei aqui, espero que goste.

    Um abraço

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)