sexta-feira, 25 de março de 2011

Carta para você que já não é

Hoje, sem querer, encontrei nossos retratos antigos. 
Na foto eu sorria, você me amava. Toquei seu rosto e desejei sentir a sua falta. 
Em vão.
Cobicei os nossos beijos. Os nossos toques. O nosso silêncio. Cheguei mesmo a pensar em ti. 
Li e reli seu cartão: "Antigamente, nosso amor era eterno". (Não, meu querido: Antigamente eu era terna.)
Hoje, sem querer, lembrei de você. Lembrei de mim. 
Mas esqueci de nós.
Hoje, sem querer, descobri.
Faltou-me o fogo. O doce fogo que flameja, que arde, que queima.
Falto-me o fogo que hoje arde, queima, flameja. 
Mas... que não é por ti.
Lembrei de você e sofri. Não por ti, mas por mim.
Vai doer, eu sei.
Eu vou pagar pela dor que te causei.
Ele vai me fazer sofrer.
Ele vai me fazer soluçar.
Vai me abandonar.
Vai me esquecer.
E vou sempre achar que ninguém mais vai me amar porque não te amei.











6 comentários:

  1. Resta saber se a carta foi enviada...

    ResponderExcluir
  2. "Ele vai me fazer sofrer.
    Ele vai me fazer soluçar.
    Vai me abandonar.
    Vai me esquecer.
    E vou sempre achar que ninguém mais vai me amar porque não te amei."

    Michele:

    Quem é Ele?
    Estamos curiosas!

    ResponderExcluir
  3. Aline

    Também estou: Quem, afinal, é ELE? rs

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Fred

    Foi para a coleção: CARTAS QUE NÃO MANDEI.

    Beijos acajuizados

    ResponderExcluir
  5. Que lindo o teu poema! Gostei muito!

    Um beijinho,

    Neli

    ResponderExcluir
  6. Neli

    Obrigado. Sua visita me deixou feliz! :)

    Beijos

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)