sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

O que eu quero e desejo

Por agora, não peço tardes na rede, beijos ao luar, doces palavras, alguém para amar.
Por agora, não quero a limitação de quem  vive, de quem espera, de quem sofre.
Quero uma verdade inventada.
Quero aconchego, malícia, travessura. Para que, ainda que eu perca um tempo ou muito tempo, eu fique com a sensação de ter ganho a eternidade.
Não me alise os cabelos, não me olhe nos olhos, apenas sorria e beije-me. Mate a sede. A tua. A minha.
E tudo o mais parecerá sem importância.
Por agora.

7 comentários:

  1. Estou lendo um livro de crônicas chamado "Cala a boca e me beija".
    Por agora!

    ResponderExcluir
  2. Descobri o teu blog por causa da recomendação no blog do Rick e confesso que gostei muito do que li. Estou seguindo! :)

    ResponderExcluir
  3. Helcio

    Quando terminar a leitura, me conta tudo.

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Inaí

    Sinta-se uma amiga bem-vinda!

    Um abraço :)

    ResponderExcluir
  5. Mi:

    Não sei ainda o porque de ter te encontrado ou ter sido encontrado por você, mas fico feliz que isso tenha acontecido.
    Hoje, poderia envaidecê-la com milhares de declarações, com palavras surgidas no delírio do momento... porém, eu prefiro deixá-las amadurecerem.
    Por agora, quero beijos roubados.
    Beijos molhados...
    Melados!
    Por agora me satisfaço com sua presença.
    Com seus olhos, com suas provocações levemente impudicas...
    Por agora só quero fazer traquinagens...
    Eu e você! Juntos!
    Por agora quero abrigo, amparo, proteção!
    Quero dar e receber colo!
    Por agora quero a acidez da laranja, do limão e o sabor ardido da pimenta!
    Por agora me contento em ter e sentir desejos insanos e picantes!
    Por agora quero você!
    Inteira! Inteirinha!
    Por agora, quero que saiba que me agrada senti-la por perto, ainda que esta aproximação não seja efetiva, "real", tocável. Gosto de me ver em você, com seus receios, medos e inseguranças.
    Gosto da forma como me tira da realidade e do calor adolescente que me transmite.
    Não sei que caminho estamos tomando, mas para quem não conhece o trajeto, qualquer caminho serve.
    Que seja eterno enquanto dure.
    Que seja doce enquanto exista.

    Beijo.

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)