segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Para noites de chuva e frio

Dois corpos,
um copo.

Labaredas
na lareira.

Vinho tinto.

Pingos na janela embaçada.

Tal qual manteiga derretida,
ao caliente toque de suas mãos
des (mancho-me).







8 comentários:

  1. "Dois corpos
    um copo..."

    Excelente isso, união total.

    Obrigado pelo elogio. Nossa, fiquei envaidecido.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. é incrivel como um toque, apenas um, faz tanto!
    beijo!

    ResponderExcluir
  3. Saulo

    O elogio foi sincero.
    Beijos!


    Fred/ So sad/ Clau

    Sim! Sensualidade é preciso!


    beijocas!

    ResponderExcluir
  4. Um copo. Vinho tinto. Um brinde. Excelente poema!

    ResponderExcluir
  5. Adilson/ Marcio

    Brindemos. Obrigado pela visita.

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)