segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Quem pode comigo?

Eu sempre gostei de mudanças. Fato. Desde as pequenas alterações, como passar as calcinhas da primeira para a segunda gaveta do guarda-roupa (e na semana seguinte invertê-las novamente) até as grandiosas ( isto mesmo, àquelas transformações internas, psicológicas).
Esta característica tão própria ou "idiossincrasia tão pessoal", como diria Drummond  tem  rendido pano para a manga.
Vocês devem ter percebido, por exemplo, que este blog nunca apresenta o mesmo design por mais de 10 dias e que a foto do perfil já foi alterada umas 350 vezes , fazendo com que alguns leitores fiquem confundidos, inclusive... 
Pois é, mas esta não costuma ser a conseqüência mais desastrosa de meu doce comportamento. Já tive que comprar um jogo de quarto novo porque o meu quase desmanchou todo devido às constantes mudanças de lugar, já pedi demissão de um emprego no qual ganhava razoalvelmente bem para arriscar outro, bem mais modesto, porque estava cansada da rotina, já terminei um namoro por achar que meu parceiro era pacato demais. 
Móveis, livros, roupas, bolsas e outras coisitas deste teor são presas fáceis em minhas mãos. Nunca são os mesmos, nunca estão nos mesmos lugares.
A esta altura, muitos de vocês devem estar com os cabelos em pé, pensando em quão difícil deve ser conviver com alguém como eu. Mas não pasmem, não é tão complicado assim.
Apesar deste "jeitinho" impetuoso, eu sou bastante adaptável. Mudo e me adapto com facilidade. Além disso, é possível vivenciar dias aventurescos ao meu lado, pois, jamais, em hipótese alguma, eles serão iguais. (Consultem os guias astrológicos: eles dirão que os piscianos são assim e merecem a devida atenção...rs)
 Mas, deixemos de lado a narração destas façanhas e entremos em outras, mais atuais. 
Não sei se são as fases da lua, a temperatura ou o humor, mas na sexta feira entrei vivazmente no salão e gritei:
- Rose, corta a metade do meu cabelo e faz um degradê.
- Tem certeza?
- Claro.
A pobre quase chorou ao ver cair as minhas longas madeixas (que batiam nos quadris).
Saí leve.
Decidida,aproveitei e  passei em uma loja de equipamentos esportivos e comprei um simulador de caminhada.
Ainda não satisfeita, adquiri uma prancha para os cabelos e um espelho grande para o meu quarto.
E cheia de orgulho gritei para os milhões de eus que habitam minha alma:

- Desta vez emagreço! Ah se emagreço!!



4 comentários:

  1. rsrssrrs

    Ah, mas como eu gosto dessas mudanças nas mulheres... a maioria dos homens ficam acuados, e eu me divirto muito

    Adoro a acidêz que você jura só ter comigo, viu?

    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. MicheLi querida!!!

    DESTA VEZ EMAGRECEREMOS POIS SIM!!!

    Inicio Dieta hoje!!!
    Sucessoooooooooo
    p/ vc!!!

    Espie meu BLOG qdo der...dei uns ares por Lá!!
    Meio perdida..mas vamos seguindo

    bjssssssssssssssss
    de carinho//

    ResponderExcluir
  3. Michele, Michele, sou igual a ti, mas ariana. Não vivo bem com rotina, com mesmice, com "sempre a mesma coisa". Quero mudança toda hora, eu mesma fico doida com isso. rsrs

    Humm, que cabelo lindo que ficou o teu!!!
    Arejou geral!

    Beijão e boas mudanças futuras! ;)

    ResponderExcluir
  4. Eraldo

    Você sabe que não sou ácida, então pare de difamar-me na net. rs

    Bjs

    Aninhaaaaaaaaaaaa

    Emagreceremos sim! Passei lá e adorei! Seu blog é um encanto. =)

    Alline
    ...e cá entre nós: é uma delícia mudar, não é? ;-)

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)