terça-feira, 11 de maio de 2010

POR TEMPO INDETERMINADO



E NA FALTA DELE...

O TEMPO

(Paulo Esdras -Brumado, BA)

"(...)Ponteiro invisível da vida
Peça necessária do fim

A sua fome é insaciável
A sua vontade é determinante
A sua procura é unanime

Se esconde nas sombras que se movem
Nos objetos que não mais servem
Nas pessoas que nunca mais vimos
Na podridão das frutas que não foram colhidas
Nas lembranças já esquecidas

Revela-se nas fotos que se desbotam
Nas cartas que amarelam
Nas crianças que crescem
Nas rugas que aparecem

Deixa-nos a esperança de Pandora
Nas ações dos que virão
No nascimento dos rebentos."

http://www.overmundo.com.br/banco/o-tempo-poesia-1

2 comentários:

  1. Bom seria se fossemos apenas escritores. Então teríamos mais tempo hauahuah

    ResponderExcluir


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)