terça-feira, 10 de novembro de 2009

Entre sonhos e devaneios


A vida para mim é como uma série de sonhos...uns seguidos de outros.Ás vezes, estes sonhos são bons, coloridos, encantados e trazem-me sorrisos aos lábios. Em outras ocasiões, são grotescos, medonhos, brutais. No entanto, por mais terríveis que sejam, não sinto necessidade ou desejo de acordar.
Sim, porque sei que se abrir os olhos, terei interrompindo o meu processo vital. Então, ainda que eles me causem sofrimento ou espanto, procuro não os afugentar.
Embora não possa eliminá-los, sinto que posso controlá-los. Quando são agradáveis e doces, eu os transformo em poesia. Porém, quando animalescos, eu os encerro em um ponto secreto de minha imaginação e os deixo lá. Enquanto isso, passo por um processo de sonambulismo até que alguém venha mansamente e faça-me deitar.
Digo mansamente,porque qualquer movimento mais brusco, pode despertar-me de meu devaneio.Se isso acontecer, terei perdido para a sempre a capacidade de dominá-los!

Nenhum comentário:

Postar um comentário


"Se você me lê será por conta própria e autorrisco." (Clarice Lispector)